By The Uncounscious / Pelo Inconsciente

15 10 2010

 

Above us, an unknown power sleeps
There, in the lunatic dreams, our real wisdom is hidden
The universe’s calling us to rediscover it
The stars feed us with your unseen brilliance

We are swallowed by the vacuum, thrust into a black hole
Here, our spirits merge with the existence
And I call you to sail over the ocean of thoughts, but you insist on just be yourself
Your vision is obscured by clouds
Don’t despair, don’t give up

Overhead, In the infinite forgotten, we can drink from the purest fountain, satiating us forever
Up here, we all float
Just pick one of these abstraction balloons and transcend…

Walking along this galactic highway, we witness all our fears
But they don’t matter
Merely sail and float into your own conscious
Beyond the albatross, all passions are at the even pace
The echoes of serenity spread
In this endless and forgotten way, we are just wandering souls in pursuit of eternal light
No more pain, no more substantial

Just come with me
I can brighten your gloomy eyes
We’ll dive into the secrets underestimated
And then the mirrors will be facing, in a sublime dance
Cherishing our spirits
And nothing else will matter

—————————-

Acima de nós uma estranha força dorme
Lá nos espigos lunáticos, nossa real sabedoria se esconde
O universo nos chama para redescobri-lo
As estrelas nos alimentam com seu fulgor oculto

Somos engolidos pelo vácuo, tragados para um buraco negro
Aqui nossos espíritos se fundem com a existência
E eu te chamo para velejar no oceano dos pensamentos, mas você insiste em ser apenas você
Sua visão está obscurecida pelas nuvens
Não se desespere, não se entregue

No infinito esquecido, acima de nossas cabeças, poderemos beber da fonte mais pura, saciando-nos para sempre
Aqui em cima, todos nós flutuamos
Basta pegar um desses balões de abstração e transcender

Percorrendo essa estrada galáctica, enxergamos todos os nossos medos
Mas eles não mais importam
Apenas veleje e flutue na própria consciência
Para além dos albatrozes, todas as paixões se encontram, em um mesmo ritmo
O eco da serenidade se espalha
Nessa corrente infinita e esquecida, somos apenas almas vagantes em busca de luz eterna
Não há mais dor, nada mais substancial

Apenas venha comigo
Poderei iluminar sua limitada visão
Mergulharemos nos segredos subestimados
E então os espelhos serão confrontados, numa dança sublime
Acalentando nossos espíritos
E nada mais importará

 

Acima de nós uma estranha força dorme
Lá nos espigos lunáticos, nossa real sabedoria se esconde
O universo nos chama para redescobri-lo
As estrelas nos alimentam com seu fulgor oculto

Somos engolidos pelo vácuo, tragados para um buraco negro
Aqui nossos espíritos se fundem com a existência
E eu te chamo para velejar no oceano dos pensamentos, mas você insiste em ser apenas você
Sua visão está obscurecida pelas nuvens
Não se desespere, não se entregue

No infinito esquecido, acima de nossas cabeças, poderemos beber da fonte mais pura, saciando-nos para sempre
Aqui em cima, todos nós flutuamos
Basta pegar um desses balões de abstração e transcender

Percorrendo essa estrada galáctica, enxergamos todos os nossos medos
Mas eles não mais importam
Apenas veleje e flutue na própria consciência
Para além dos albatrozes, todas as paixões se encontram, em um mesmo ritmo
O eco da serenidade se espalha
Nessa corrente infinita e esquecida, somos apenas almas vagantes em busca de luz eterna
Não há mais dor, nada mais substancial

Apenas venha comigo
Poderei iluminar sua limitada visão
Mergulharemos nos segredos subestimados
E então os espelhos serão confrontados, numa dança sublime
Acalentando nossos espíritos
E nada mais importará

Anúncios